segunda-feira, 29 de outubro de 2007

O Cambucá na Praça


Sábado, 27/10, nos reunimos na Praça João XXIII para comemorarmos os 18 anos de criação da Reserva dos Cambucás. O evento foi promovido pelo Projeto Cambucás e pela SECAN, que neste ano também completa 18 anos. Contamos, ainda, como o apoio da ACIACAN (Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Cantagalo).

O Colégio Euclides da Cunha apresentou alguns trabalhos desenvolvidos na área de meio ambiente e cultura, como "Um pé de quê?", desenvolvido pela Professora Ludmar Lameirinhas Longo com os alunos do 6º ano de escolaridade, "As árvores do Jardim", desenvolvido pela professora Fabiana Figueira Corrêa com os alunos do 9º ano de escolaridade e "Um Jardim de Poesias", desenvolvido pela professora Marcela Loivos Considera com os alunos do 5º ano de escolaridade - além do Projeto Cambucás.

A SECAN apresentou um painel fotográfico retratando os 18 anos de trabalho pela conservação do ambiente natural.

Nos canteiros da Praça plantamos 9 mudas de árvores brasileiras, simbolizando os 18 anos de criação da Reserva e da SECAN. Estas mudas foram cedidas pelo Horto Florestal de Cantagalo - IEF. As novas árvores na Praça são: pau-brasil, cambucá, fedegoso, caja-mirim, sapoti, pitanga, abiu, jambo e jatobá. Optamos pelo maior número de frutíferas com a intenção de que haja alimento para que os pássaros retornem ao Jardim.

Não podemos deixar de agradecer à Secretaria de Obras e aos funcionários do Jardim para que esse plantio fosse possível.

No "Sarau de Poesias" os alunos do Colégio Euclides da Cunha fizeram uma homenagem ao Cambucá e à alfarrobeira, com a leitura das poesias "O Cambucá", do poeta cantagalense Pedro Figueira, e "Alfarrobeira", da poetisa cantagalense Dilma Coelho. Estas poesias foram lidas pelos alunos Thaís Nunes e Pedro Henrique Lima, respectivamente. As alunas Cecília Curty, Ana Gabriela Mulin, Marina Monnerat, e a convidada Bárbara Monnerat, fizeram a leitura de poemas do livro "Um Jardim de Poesias. Os presentes puderam ouvir, também, uma trova do poeta Cantagalense, Adalto Machado, declamada pela Srª. Eny Baptista.

No encerramento desta manhã dedicada ao ambiente natural, e a história e cultura de Cantagalo, o professor João Bôsco de Paula Bon Cardoso cantou "matança, sendo acompanhado pelos alunos presentes.

Agradecemos a presença de todos que estiveram presentes nesta semana de comemoração e lembramos: encerramos as comemorações, mas não a luta para que a Reserva dos Cambucás receba o que lhe é de direito por lei. Todos são convidados à essa luta.


"Um mais um é sempre mais que dois..."


Um comentário:

Giih disse...

O Blog está muito bonito! Mas não achei as fotos do Zulmira